Casa Notícias Encontros virtuais vão debater sobre Educação Antinuclear

Encontros virtuais vão debater sobre Educação Antinuclear

4 primeira leitura

A Articulação Antinuclear Brasileira, em parceria com o Fundo Casa Socioambiental, promove debate técnico, político e popular sobre os impactos socioambientais das usinas nucleares, a fim de fortalecer o diálogo entre as comunidades impactadas, pesquisadores e movimentos sociais do Brasil através de encontros e oficinas virtuais sobre a cartilha “Educação Antinuclear: pela vida, pela paz!”.
A energia nuclear, e os impactos provocados por seu uso, é um tema que não foi apropriado pela população brasileira. Quando falamos em energia nuclear, a maioria das pessoas associa o tema a armas nucleares e muitas acreditam que este é um problema para países com tecnologias militares mais desenvolvidas que a brasileira ou até mesmo que seja coisa do passado.

Na última década, com o avanço das mudanças climáticas, a energia nuclear começou a migrar do imaginário militar para o imaginário da energia verde. A cada dia, aumenta o número de pessoas que acreditam que por não emitir gases tais como o CO2 durante o processo de geração de energia nucleoelétrica, a construção de centrais nucleares para geração de energia seria um grande aliado no combate ao aquecimento global. O discurso de sustentabilidade dos defensores da energia nuclear omite, por exemplo, os riscos, o alto custo e a insegurança do gerenciamento do lixo atômico a fim de justificar até mesmo a construção de centrais nucleares ao longo do Rio São Francisco.

Além da “energia verde” ou “energia limpa”, também existe o discurso de geração de energia para fins pacíficos. Como chamar de “energia para fins pacíficos” uma tecnologia desenvolvida durante a Segunda Guerra Mundial, que foi o terror da Guerra Fria e, no caso no caso do Brasil, é tratada como segurança nacional, sob a batuta das forças armadas?

Como participar
O projeto de formação pretende promover gratuitamente o debate técnico, político e popular sobre os impactos socioambientais de empreendimentos nucleares, a fim de fortalecer diálogos entre as comunidades atingidas, pesquisadores e movimentos sociais do Brasil através de encontros e oficinas virtuais com base na cartilha “Educação Antinuclear: pela vida, pela paz!”.

Os debates serão realizados nos sábados das 16h às 18h e as oficinas nas segundas de 19h às 20h30min, entre 16 de outubro a 13 de dezembro de 2021. A carga horária total (debates e oficinas) é de 28h.

Inscrições gratuitas:
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSchnKhfnyDIbVrx_fgr38gEdxnkHvl0jrzGurkeGMK3hrPWRg/viewform

Veja também

OUTUBRO ROSA: PREFEITURA DE ANDRADAS PROMOVE EVENTO “EU ME CUIDO” DESTINADO AO PÚBLICO FEMININO

Neste sábado, 23 de outubro, a Prefeitura de Andradas estará promovendo o Evento “Eu me Cu…